Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco QUINTA-FEIRA traco 14 DE DEZEMBRO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Falta de respeito... no mínimo
Artigos anteriores
Ver outros cronistas »
Crónica do Director

Falta de respeito... no mínimo

Na última crónica que deixei neste espaço referi-me aos romeiros que andam por estas semanas nas estradas da ilha de S. Miguel, pedindo cuidado aos automobilistas que dia após dia conduzem pelas vias da maior ilha açoriana.

Que saiba, até ao momento não há a registar qualquer acidente envolvendo estes irmãos peregrinos, mas a verdade é que tal só deve acontecer por mero milagre.

Na realidade, hoje aproveito este espaço para me reportar ao qual mal se conduz nesta ilha, verificando-se verdadeiras atrocidades cometidas por alguns que, provavelmente, se julgam os “espertalhões” do volante, mas que, porém, dia após dia colocam a sua vida e – pior – a dos outros em perigo.

Excessos de velocidade, manobras perigosas, mudanças de direcção sem a respectiva sinalização, falar ao telemóvel enquanto se conduz, ausência de faróis em dias e zonas de nevoeiro, circulação de tractores, máquinas agrícolas e de construção sem os respectivos pirilampos e iluminações, enfim, de tudo um pouco se vê nesta ilha em que o progresso chegou às vias de circulação, o qual não acompanhado por uma larga maioria dos automobilistas.

Se a isto junatrmos, é verdade caros leitores, as mudanças de animais agrícolas de pastagem em pastagem que se fazem quando “dá na real gana de alguns agricultores”, caros amigos é caso para dizer que as estradas de S. Miguel são uma autêntica “selva”.

Hoje, é um perigo conduzir na maior ilha açoriana, mas na maior parte dos casos este perigo é provocado por quem vai ao volante.

Sou a favor, perdoem-me a franqueza, de que esta gente deveria ser inibida de conduzir durante um certo tempo a ver se aprendiam alguma coisa, provavelmente voltando às escolas de condução, pagando bem para voltar a tirar a licença de condução.

É que caros “inconscientes” há quem dia-a-dia conduza seguindo as regras e o código de estrada, transportando nas suas viaturas as suas família, as quais não devem ser colocadas em risco por estes autênticos “ases do desastre”.

Até para a semana.

2016-02-23 10:26:17

Imprimir notícia