Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco SEGUNDA-FEIRA traco 22 DE MAIO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Opinião

Comércio Tradicional de Ponta Delgada!

No programa de ontem da RTP-Açores, “O Estado da Região”, abordou-se, uma vez mais, o tema do Comércio Tradicional de Ponta Delgada. Este é um assunto de que muito se fala, em especial por altura do Natal, quando as fragilidades e preocupações dos empresários, por força das dificuldades que todos atravessamos, mais sobressaem.

Afinal, o que se está a fazer para recuperar o centro histórico da maior cidade dos Açores? Até ver, muito pouco!

Mais fácil é, obviamente, elencar os aspectos que levaram ao actual estado das coisas, com responsabilidade aos mais diversos níveis, desde os próprios empresários, passando pela Câmara Municipal e acabando no Governo dos Açores. O governo tem responsabilidades porque não só não tem criado as condições para a manutenção e crescimento do número de trabalhadores da administração pública, dos diversos departamentos governamentais, no centro da cidade, como, nas últimas décadas, até promoveu a saída de muitas dessas pessoas para zonas periféricas. Por outro lado, a partidarite aguda que afecta os nossos políticos, de todos os quadrantes ideológicos, tem sido um forte impedimento para que as soluções sejam construídas em parceria, como foi notório no debate a que assistimos no programa da RTP-A.

Da parte da Câmara Municipal, muito embora alguma obra tenha sido feita nos últimos anos, como os diversos parques de estacionamento e a reabilitação de algumas ruas e praças, a verdade é que muito está por fazer e o que foi feito não chegou a tempo de sarar as feridas que até então foram surgindo. Na nossa cidade praticamente não existem habitantes, a circulação pedonal é quase um desafio impossível e o acesso ao seu centro não é fácil por outra forma que não seja o automóvel.

Neste cenário, que motivações terão os consumidores para quererem vir ao centro histórico fazer compras? A existência de boas lojas? Bons restaurantes, bares e cervejarias? A existência de zonas aprazíveis, aonde se possa circular e estar descontraidamente e em segurança? A existência duma intensa e atractiva animação cultural? São poucas as honrosas excepções!

A par de tudo isto, nós empresários, fomos assistindo ao nascimento e proliferação de novas zonas habitacionais, comerciais e de lazer, nas periferias de Ponta Delgada, bem mais interessantes e apelativas para os consumidores, sem nada fazermos, a não ser… achar que podíamos impedir as pessoas de procurarem os locais que lhes proporcionam aquilo que satisfaz as suas necessidades!!!

O centro de Ponta Delgada terá de ser atractivo para as pessoas! O Comércio Tradicional tem um papel importantíssimo a desempenhar… mas sem a cooperação e coordenação entre todos os empresários, Câmara e Governo, vai ser muito difícil atingir esse objectivo!

2010-12-10 11:56:58

Imprimir notícia