Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco SEXTA-FEIRA traco 15 DE DEZEMBRO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Importância das tecnologias espaciais destacada

Importância das tecnologias espaciais destacada

Os Açores consideram as tecnologias espaciais como tecnologias do futuro, segundo o director regional da Ciência e Tecnologia.

O director regional da Ciência e Tecnologia afirmou, em Vila do Porto, que os Açores integram "um pequeno grupo de regiões e de países que percebem as tecnologias espaciais como as tecnologias do futuro”, destacando o papel do Governo Regional nesta área.

Nelson Simões falava durante o workshop “Sentinel Activities in Santa Maria”, que teve por objectivo divulgar a importância da utilização dos dados Sentinel e das actividades desenvolvidas nesta ilha no âmbito da Edisoft Ground Station.

Na sua intervenção, o director regional salientou que a realização deste evento em Santa Maria deve-se “a uma estratégia do Governo dos Açores de dotar a Região de infraestruturas que suportam actividades ligadas ao espaço”, mais concretamente à observação da Terra a partir do espaço, como é o caso do Sentinel.

Este projecto, levado a cabo pela Agência Espacial Europeia (ESA), é operacionalizado com dois satélites que fornecem dados ao Copernicus, um programa da Comissão Europeia que abrange áreas como a atmosfera, mudanças climáticas, gestão de emergência e de segurança, protecção do ambiente, gestão de áreas urbanas, planeamento regional e local, agricultura, turismo, pescas, saúde, transportes marítimos e alterações climáticas, entre outras.

O encontro ontem realizado debruçou-se sobre as competências existentes nos Açores em tecnologias espaciais e nas suas aplicações que, segundo Nelson Simões, “têm um grande alcance, sobretudo em áreas como a gestão do território, a protecção ambiental, a exploração de recursos e o controlo dos mares”.

“Foi o investimento na estação de rastreio da ESA de Santa Maria que iniciou a corrida dos Açores pelo aeroespacial, inicialmente numa perspectiva de acompanhamento dos satélites lançados da Guiana Francesa e depois alargados a uma função da Estrack”, lembrou Nelson Simões, sublinhando que esta plataforma “chamou a si empresas da área e fez crescer as competências na ilha, nomeadamente com a criação da estação Galileo”.

O director regional referiu ainda o surgimento do projecto RAEGE, numa parceria do Governo dos Açores com o Instituto Geológico de Espanha, que consistiu na instalação de uma antena VLBI (Very Long Baseline Interferometry) em Santa Maria, a que se seguirá a instalação de outra antena idêntica na ilha das Flores, em 2017.

Este workshop, organizado pela empresa EDISOFT, em parceria com o Governo dos Açores, através da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia, integra-se numa série de eventos sobre o Espaço que vão decorrer em Santa Maria e que englobam a exposição “Space Girls, Space Women”, inaugurada hoje, e a segunda edição do CanSat Açores, que se realiza a 21 e 22 de Maio, entre outras acções dirigidas a estudantes e ao público em geral.

JornalDiario

2016-04-21 09:00:00

Imprimir notícia