Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco TERÇA-FEIRA traco 17 DE OUTUBRO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Tratamento de resíduos deixou de ser um problema
Ambiente
Ambiente

Tratamento de resíduos deixou de ser um problema

O vice-presidente do Governo Regional diz que o tratamento de resíduos nos Açores deixou de ser um problema e é agora uma oportunidade económica.

O vice-presidente do Governo dos Açores manifestou, na inauguração da Central de Tratamento e Valorização de Resíduos da Ilha Terceira, satisfação por testemunhar a "concretização de uma parte substancial de um plano extremamente ambicioso de resolução do problema dos resíduos nos Açores”.

“Com um investimento superior a 78 milhões de euros em oito das nove ilhas dos Açores, o que era um problema grave é hoje uma oportunidade económica, é uma fonte de rendimento e deixou de ser um passivo ambiental para ser um factor de criação de emprego, de riqueza e de rendimento”, frisou Sérgio Ávila.

Para o vice-presidente, que presidiu à inauguração em representação do Presidente do Governo, os Açores deram, “nesta matéria, um exemplo ao País”, acrescentando que o investimento na central agora inaugurada, “o de maior volume”, foi concretizado “sem que os dois municípios da ilha Terceira tivessem de afectar um único cêntimo dos seus recursos”.

Nesse sentido, salientou que o Governo dos Açores “conseguiu assegurar um financiamento a 100% do investimento”, o que considerou relevante, já que, “para além da concretização de mais esta etapa, os dois municípios conservaram intacta a sua capacidade de fazer outros investimentos”.

Na sua intervenção, Sérgio Ávila elogiou as câmaras municipais de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória pela concretização do projecto, o qual, recordou, foi por alguém considerado “irrealista” ou mesmo “impossível de fazer” em virtude dos períodos de programação comunitária.

“Com muito trabalho, com muita competência e com muita dedicação foi possível concretizar, no tempo certo, assegurando o financiamento total, este mesmo investimento”, disse.

Para o vice-presidente do Governo, “este é um exemplo de competência e de qualidade” que conduziu “a um dos maiores investimentos que se concretizaram nos últimos anos na ilha Terceira”.

Numa perspectiva de futuro, Sérgio Ávila salientou que, “com os investimentos nesta central, na energia eólica e na energia geotérmica, que está agora a ser desenvolvida, temos mais um bom problema para enfrentar”.

Esse bom problema, segundo o vice-presidente, é o de “a produção de energias renováveis poder ser superior a 50% do consumo de energia na Terceira”, sendo também um objectivo o de armazenar energia “para injectar na rede quando o consumo assim o solicitar” e, com isso, diminuir a importação de combustíveis.

Sérgio Ávila manifestou ainda a convicção de que existem “todas as condições para vencer esse desafio de inovação tecnológica”, fazendo dos Açores a região do país com maior nível de produção de energias renováveis e com a menor importação de combustíveis para produção de energia.

JornalDiario

2016-06-30 09:00:00

Imprimir notícia