Jornal diario
  • Grupo Oriental  

  • Grupo Central  

  • Grupo Ocidental  

PESQUISAR

RSS
Director: Pedro Botelho pedrobotelho@jornaldiario.com AÇORES traco SEGUNDA-FEIRA traco 21 DE AGOSTO
Publicidade
Opinioes
Mais Opinões
Publicidade
Empresas Comunidade soliária
Portais Universos Blogs
Publicidade
Governo nomeia novas administrações
Polí­tica
Polí­tica

Governo nomeia novas administrações

O Executivo Regional nomeou os novos conselhos de administração dos hospitais da Horta e de Ponta Delgada.

O Conselho do Governo deliberou a composição dos elementos dos novos conselhos de administração dos hospitais da Horta e de Ponta Delgada.

Para o Conselho de Administração do Hospital da Horta, são nomeados João Luís da Rosa Morais, como presidente, Rui Manuel Cabral Suzano, como director clínico, e Maria Ajuda das Neves, como enfermeira-directora, enquanto para o Conselho de Administração do Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada são nomeados Fernando Miguel Pacheco de Melo Mesquita Gabriel, como presidente, Fernando José Dias Carneiro, como director clínico, Nadine Pironet, como enfermeira-directora, e Cláudia de Almeida Silva Fonseca Macedo e Madalena Arruda da Silva Melo, como vogais.

A decisão foi anunciada pela secretária regional Adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Isabel Rodrigues, na apresentação do comunicado do Conselho do Governo que se reuniu a cinco de Agosto, em Ponta Delgada.

Ainda na área da saúde, o Governo dos Açores decidiu autorizar a contratação, mediante a abertura de um concurso público, para adjudicação da empreitada de ampliação e remodelação do Serviço de Urgência do Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada.

A empreitada, orçada em 3,8 milhões de euros e um prazo de execução de 14 meses, visa aumentar a capacidade de resposta aos utentes e proporcionar condições para um incremento qualitativo no envolvimento e motivação das equipas técnicas, através da adaptação das diversas áreas funcionais do serviço e da criação de novos e mais adequados espaços e condições de trabalho.

O Governo dos Açores decidiu também adjudicar a empreitada de remodelação e ampliação do Centro de Saúde da Calheta, ao concorrente Afavias - Engenharia e Construções – Açores.

Esta empreitada tem um valor de investimento de 1 milhão e 289 mil euros e um prazo de execução de 360 dias.

Esta obra irá permitir a modernização dos edifícios actualmente existentes, garantindo-se a melhoria da segurança, higiene e conforto para os profissionais e utentes, melhores condições no serviço de urgência, internamento e consulta externa, bem como a relocalização do serviço de fisioterapia.

Na área do emprego, o Governo Regional decidiu alterar os programas INTEGRA e Estagiar.

No programa de integração de activos INTEGRA, consagram-se novas majorações às entidades que contratem desempregados provenientes de programas ocupacionais.

Com esta alteração, o apoio atribuído aos empresários pela celebração de um contrato de trabalho de, pelo menos, um ano com um desempregado que cumpra estas condições é agora majorado em 10%.

Os apoios atribuídos pelo programa são de 350 euros ou 450 euros mensais por um período de um ano para desempregados inscritos nas Agências de Emprego da Região, respectivamente, há menos e há mais de um ano.

A contratação de jovens até à idade de 29 anos tem, no âmbito deste programa, um tratamento diferencial através da atribuição de apoios superiores e consoante as suas habilitações literárias, podendo atingir o valor de 550 euros mensais.

O programa também incentiva a contratação de desempregados com mais de 50 anos, atribuindo uma majoração de 20% sobre os apoios a conceder.

No caso do Estagiar, procede-se à alteração do regulamento, tornando o programa acessível a um maior leque de empresas e de jovens.

Assim, no âmbito dos estágios L e T, podem agora candidatar-se as empresas que não estando ainda obrigadas a entregar o Relatório Único, demonstrem ter iniciado a sua actividade nos três meses anteriores à candidatura.

No âmbito do Estagiar U, passam a poder aceder a esta modalidade os jovens que frequentem cursos de pós-graduação, acrescendo aos que frequentem curso que confira grau de licenciatura ou mestrado, os quais estavam já abrangidos pelo regulamento em vigor.

O Estagiar, criado em 1998, tem sido um valioso instrumento para a integração dos jovens no mercado de trabalho, sendo há 18 anos uma alternativa de qualidade que o Governo dos Açores apresenta aos jovens que terminam a sua formação, quer superior, quer profissional.

Até ao momento, já passaram por este programa 13.406 jovens açorianos, voltando a estar abertura durante este mês de agosto mais uma fase de candidaturas para os estágios L e T a iniciar em Outubro.

JornalDiario

2016-08-09 09:00:00

Imprimir notícia